segunda-feira, 19 de agosto de 2013

A BLASFÊMIA CONTRA O ESPÍRITO SANTO (PARTE4)

Pode um Cristão Blasfemar contra o Espírito Santo?

De acordo com o ensinamento geral da Bíblia, entendemos que jamais uma pessoa cristã cometeu tal pecado, especialmente aqueles que pensam que o fizeram. Quem blasfema contra o Espírito
Santo jamais terá consciência de que o fez.
O Dr. Geo Goodman oferece uma explicação animadora para aqueles cristãos que imaginam ter cometido tal pecado. Como muitos cristãos têm sido perturbados e mesmo alarmados com esta
possibilidade, pensemos a respeito:
• Não é ela para perturbar a consciência impressionável, pois ter uma consciência sensível é estar na condição espiritual diametralmente oposta. O blasfemo aqui referido é uma pessoa cuja consciência está cauterizada como que por um ferro em brasa.
• Não se refere a alguém cair em tentação, a um pecado ou pecados; é mais uma atitude de espírito do que mesmo um ato.
• Não significa uma simples palavra irrefletida ou descuidada, embora blasfema, porque blasfêmias e pecados semelhantes podem ser perdoados.
• Não significa meramente atribuir a obra de Cristo ao poder das trevas, como no caso citado - embora isso já seja um sintoma muito perigoso. Contudo, ainda não é o próprio crime. Foi por terem
os fariseus e escribas feito isso que Cristo apontou o perigo em que estavam caindo.
O Senhor Jesus advertiu os escribas e fariseus sobre o tenebroso perigo da rejeição de suas almas com vistas ao mundo vindouro. Eles, em suas interpretações, atribuíram ao reino das trevas a redenção que Jesus trouxe.
A expulsão dos demônios pelo poder divino era sinal de que o Reino de Deus havia chegado no mundo com todo o seu peso de poder e glória.
Do outro lado, as acusações que os mestres judaicos dirigiram contra Jesus importam em negação do poder e da grandeza do Espírito Santo de Deus como Ser Supremo.
E, ao atribuírem origem demoníaca à atuação do Senhor, revelaram perversidade de espírito que, desafiando a verdade, prefere chamar de trevas a própria Luz. Nesse contexto, a blasfêmia contra o
Espírito Santo denota rejeição consciente e deliberada do poder e da graça salvadora de Deus, demonstrados e concretizados mediante as palavras e atos de Jesus. No pensamento de W. L. Lanne, a blasfêmia é, portanto, algo muito mais sério do que tomar em vão o nome divino.
Pr. Severino Pedro da Silva 

Artigo adaptado do livro A Existência e a Pessoa do Espírito Santo, publicado pela Editora CPAD


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...