terça-feira, 27 de agosto de 2013

FINAL: A BLASFÊMIA CONTRA O ESPÍRITO SANTO (PARTE6)


Blasfêmia no Sentido Escatológico
Apocalipse 13.6 diz que a Besta que "subiu do mar... abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu". Esta figura sombria blasfemará dos "poderes do mundo superior", ridicularizando sua própria existência. Quando Antíoco Epifânio IV conquistou o poder, seu alvo principal foi blasfemar o tabernáculo de Jerusalém.
Durante sua vida terrena, o Senhor Jesus foi alvo constante das grandes blasfêmias dos obstinados fariseus.
O Espírito Santo também será objeto das blasfêmias do Anticristo. Seu objetivo será vilipendiar o nome santo de Deus e de seu Filho, Jesus Cristo - o que atinge, conseqüentemente, a dignidade
do Espírito Santo, conforme implícito na frase "... e dos que habitam no céu".
A palavra "igreja" - ou "igrejas" - aparece 19 vezes nos três primeiros capítulos de Apocalipse, mas depois só reaparece em Apocalipse 22.16. As duas últimas citações, em 3.22 e 22.16 (cf. v. 17), estão associadas ao Espírito Santo.
Este vínculo indica que o Espírito Santo subirá com a Igreja, por ocasião do arrebatamento. Diz Apocalipse 14.13 que uma "voz" partiu "do céu", anunciando a segunda bem-aventurança das sete que o livro contém, identificada como a do Espírito Santo. Isto prova que, no período da "angústia de Jacó", o Espírito Santo fará parte daqueles "que habitam no céu". O dragão, que ora incita os homens a dirigir palavras blasfemas contra o Espírito de Deus, o fará novamente naquele tempo, por meio da "besta que subiu do mar".
O destino final da Besta e de seu consorte, o falso profeta, será o "lago de fogo" (Ap 19.20; 20.10).
Assim Deus punirá "todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele" (Jd 15), "principalmente aqueles que segundo a carne andam em concupiscências de imundícia, e desprezam as dominações... não receiam blasfemar das autoridades" (2 Pe 2.10).
Apesar de tudo, Deus ama essas pessoas. Porque Deus ama a todos! E, "não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se" (2 Pe 3.9), conclama "a todos os homens,
em todo o lugar, que se arrependam" (At 17.30).
Pr. Severino Pedro da Silva 
      Artigo adaptado do livro A Existência e a Pessoa do Espírito Santo, publicado pela Editora CPAD

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...